O MAIOR PORTAL DE notícias de

DRONES

INSCREVA-SE AGORA E RECEBA NOTÍCIAS GRATUITAMENTE EM SEU E-MAIL!!!
 

O QUE É PONTOS DE CONTROLE NO MAPEAMENTO COM DRONE

13/09/2018

Você já se perguntou o que é um ponto de controle, quais são suas características e quando usar? Se ainda restam algumas dúvidas sobre o assunto, confira nossa matéria.

 

 O que são Pontos de Controle?

 

Pontos de controle são marcações presentes na área a ser mapeada, ou seja, são objetos, alvos ou detalhes no terreno, que possuem coordenadas geográficas conhecidas e necessariamente precisam ser visíveis nas fotos aéreas. São utilizados para fazer a relação entre o sistema de coordenadas da imagem com o sistema de coordenadas do terreno. Essas coordenadas são normalmente coletadas com GPS de alta precisão, aumentando assim a precisão dos produtos finais gerados.

Na Fotogrametria com aviões tripulados os pontos de controle tinham uma enorme importância no pós-processamento dos dados, pois, os softwares disponíveis não eram capazes de processar as imagens sem uma referência em solo, hoje em dia com o avanço da tecnologia os algoritmos dos softwares mudaram e os pontos de controle já não são um pré-requisito para o pós-processamento dos dados, seu uso é opcional, mas quando usá-los?

 

Tipos de pontos de controles

 

  • Alvo Natural

 

A utilização de Alvo Natural é bem comum em projetos de mapeamento aéreo de zonas urbanas, como neste tipo de projeto há um grande nível de detalhes em solo é possível utilizar estes detalhes que também estarão visíveis na imagem como ponto de controle, por exemplo, pode-se utilizar uma faixa de pedestre, neste caso o projeto ganha uma velocidade maior em sua execução, já que é possível iniciar a coleta dos pontos de controle antes ou após a execução do voo, já que estes alvos naturais não serão removidos do solo.

 

  • Alvos artificiais

 

Os Alvos Artificiais são utilizados em áreas rurais, estes terrenos geralmente são homogêneos não apresentando detalhes para serem utilizados como alvos, neste caso são utilizados alvos artificiais que são implantados no terreno e que aparecem nas imagens, este tipo de levantamento é chamado de Voo Pré-sinalizado, geralmente os alvos são espalhados pelo terreno e logo em seguida é realizado o voo, já a coleta dos pontos de controle são executados após o voo, nada impede que estes sejam coletados antes, mas é importante garantir que os mesmos estarão no mesmo local na hora do aerolevantamento.

 

Além disso, os pontos de controle também podem ser fixos e provisórios. Os pontos fixos são usados normalmente em áreas nas quais os levantamentos são constantes, também chamados de monitoramentos, dessa maneira, as coordenadas destes pontos não precisam ser coletadas novamente, diminuindo assim o trabalho de campo. Já os provisórios são usados em levantamentos que não são necessários voos constantes no mesmo local.

 

Quando utilizar?

 

Para realizar o pós-processamento dos dados coletados em campo é necessário que introduza no software as imagens capturadas com as coordenadas de cada imagem que são gravadas pelo receptor GPS embarcado no Drone, estes são os dados obrigatórios, sendo opcionais as informações do Sistema Inercial, responsável por gravar a posição da aeronave no momento de cada foto.

 

Somente com essas duas informações, imagens e coordenadas, o software é capaz de georreferenciar as imagens em relação ao solo. Você deve estar se perguntando, mas porque eu preciso de pontos de controle em solo? A resposta é simples: Para aumentar a acurácia do seu mapeamento aéreo.

A grande maioria dos Drones possui em seu sistema embarcado um GPS de navegação, ele é responsável por executar a missão programada e gravar a posição onde cada imagem foi capturada, porém, a precisão de um GPS de navegação é em torno de 5 a 10 metros.

 

Convenhamos que um mapeamento aéreo com uma acurácia de 5 a 10 metros não é recomendado para nenhum projeto de engenharia, é ai que entra a função dos pontos de controle, neste novo cenário tecnológico que a Fotogrametria está inserida a utilização dos pontos de controle são para aumentar a acurácia do mapeamento.

 

Como utilizar?

 

Sabemos que a função do ponto de controle é “linkar” a imagem com o terreno e sabemos também que a sua utilização aumenta  a acurácia do aerolevantamento. 

 

Para utilizar os pontos de controle em um projeto é necessário que você vá até os alvos em solo e colete suas coordenadas com um receptor GPS geodésico (GPS de alta precisão), estes receptores são capazes de coletar as coordenadas de um determinado ponto com uma precisão milimétrica, ou seja, o erro em relação ao terreno é na casa de milímetros ao contrário do GPS de navegação que é na casa de metros.

 

No software de pós-processamento é necessário encontrar os alvos nas imagens e introduzir as coordenadas dos alvos coletadas em campo. O software utiliza estas coordenadas como referência em sua aerotriangulação, fazendo assim o que conhecemos de georreferenciamento, cada imagem terá sua coordenada estabelecida.

 

De maneira simples, quando você realiza um mapeamento aéreo sem pontos de controle, a acurácia está ligada diretamente a precisão do receptor GPS de navegação embarcado no Drone. Quando você utiliza os pontos de controle você atribui uma nova referência ao seu processamento aumentando assim a sua acurácia, é possível alcançar uma acurácia centimétrica.

 

 

Pontos de verificação (Check Points)

 

Os pontos de verificações apresentam as mesmas características dos pontos de controle, a diferença está na sua utilização, enquanto os pontos de controle são utilizados no processamento do bloco fotogramétrico os check points são utilizados apenas para verificação do produto final.

 

Quer se aprofundar no assunto? Entre em contato com a Drone Visual e participe do curso de Mapeamento Aéreo com Drones  onde você irá aprender como planejar os pontos de controle e de check, quais são as melhores práticas e como são os processos para um mapeamento aéreo preciso.

 

CURSO DE MAPEAMENTO AÉREO COM A DRONE VISUAL

 

A Drone Visual possui cursos exclusivos em processamento de imagens com o PIX4D e Agisoft PhotoScan. Esses softwares são capazes de gerar diversos resultados que podem ser aplicados nessas áreas, gerando uma gama de informações uteis com, nuvem de pontos, orto mosaicos georreferenciados, modelos digitais de terreno e superfície, curvas de nível, modelos tridimensionais e muito mais.

 

Os cursos possuem certificado de conclusão e apostila para acompanhamento das aulas, todas as duvidas já são tiradas em aula, direcionando o aluno na compra do melhor equipamento, suprindo suas necessidades com baixo custo e com grande capacidade tecnológica. 

 

Os instrutores, estão sempre disponíveis e possuem grande conhecimento de todos os assuntos envolvidos, são mais de 4 anos de experiencia na área que agregam em muitas horas de informação e conhecimento que são passados aos alunos de forma simples e didática, nenhuma questão é deixada de lado. 

 

Não perca tempo! Conheça mais sobre os cursos da Drone Visual. Entre em contato através do nosso e-mail ou acesse nossa pagina de contato.

 

 

 

FONTE: [DRONEVISUAL]

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

RECOMENDADO

COMO REALIZAR MAPEAMENTO DE GRANDES ÁREAS COM DRON...

23/10/2018

1/4
Please reload

AGISOFT METASHAPE - MAPEAMENTO AÉREO COM DRONES

06/11/2019

1/6
Please reload

RUMORES DE UM NOVO DRONE DA DJI CIRCULAM NA INTERN...

13/08/2019

1/6
Please reload

ESCOLA DE DRONES - CURSO PILOTO DE DRONES

Interessado em Drones? O que acha de iniciar um curso de capacitação profissional nessa area que não para de crescer no Brasil e no mundo inteiro. Com variadas aplicações e diversos beneficios os Drones serão muito utilizados por todos no futuro, não perca tempo!!